Buscar
SANIDADE
05/02/2014 | 11h48

Controle biológico combate lagarta do cartucho em lavouras de milho do Rio Grande do Sul

Utilização da vespinha Trichogramma spp, predador natural da praga, é alternativa contra o inseto

  • Enviar
Eran Chesnutt/SXC
Foto: Eran Chesnutt/SXC
Lagarta do cartucho é um dos principais problemas que atingem a cultura do milho

O controle biológico da lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda) tem apresentado ótimos resultados no milho plantado durante o período da safrinha, em Boqueirão do Leão, no Rio Grande do Sul, conforme informações da equipe técnica da Emater/RS no município.

>> Leia mais sobre sanidade

Segundo o engenheiro agrônomo da instituição, Eduardo Mariotti Gonçalves, a iniciativa partiu do agricultor Giordarni Zago, que buscou no escritório da Emater as informações necessárias para a utilização da técnica em sua lavoura.

>> Tendência é que uso de controle biológico contra pragas aumente, diz pesquisador

– O agricultor nos procurou para que pudéssemos esclarecer o funcionamento da técnica. Realizamos contato com os demais produtores do município e apresentamos o controle biológico como uma alternativa para as lavouras de milho, sendo que o agricultor Giordarni Zago decidiu testar a técnica na sua lavoura, e esse se tornou o nosso projeto piloto – relata Gonçalves.

A lagarta do cartucho é um dos principais problemas da cultura do milho. O inseto ataca as folhas ainda na fase inicial do desenvolvimento da planta. Uma prática que vem ganhando força para combater o inseto é a utilização da vespinha Trichogramma spp, a qual é um predador natural da lagarta do milho. A vespinha procura os ovos das mariposas - adulto da lagarta do cartucho do milho - para fazer sua postura, ou seja, colocar seus ovos e, com isso, impedir o nascimento das lagartas.

Ainda de acordo com Gonçalves, a área cultivada pelo agricultor é de dois hectares e, mesmo o milho já estando em fase avançada de crescimento, o controle biológico tem apresentado excelente resultado.

– Quando aplicamos as vespinhas já haviam folhas danificadas pela lagarta na lavoura, mas observamos que os danos foram estabilizados e essa diferença foi visível de uma semana para a outra – relata.

No município de Boqueirão do Leão são cultivados por ano 2,8 mil hectares de milho, sendo 1,8 mil hectares na safrinha com o plantio realizado no final do mês de dezembro.

– A utilização do controle biológico é um pontapé para o trabalho em nível de comunidade local e também regional, pois gera curiosidade nos agricultores de municípios vizinhos que têm interesse no tema, inclusive porque essa prática reduz a mão de obra e o uso de agrotóxicos nas plantações, diminuindo também os danos ambientais e a exposição do agricultor aos pesticidas e os custos de produção, resultando em um alimento mais saudável para o consumo – frisa Gonçalves.

 

EMATER/RS

  • Enviar
comentários (1)
  • EDIVALDO OLIVEIRA DA SILVA JUNIOR

    Srs. boa tarde! Tenho 2 questionamentos: 01-Após a inoculação pela vespa nos ovos da lagarta, quanto tempo a vespa ainda vive?. 02-Foi estudada a necessidade de novo repovoamento de vespas após a primeira liberação, ou seja a vespinha permanece quanto tempo na área?

    05/02/2014 | 15h55
carregando...

SERVIÇO

 
(SXC.HU)

MERCADO

Acompanhe as cotações das principais commodities

Portal traz dados dos maiores mercados do agro no Brasil

Esalq/USP oferece cursos de MBA a distância em Agronegócios, Agroenergia e Gestão Estratégica (Reprodução)

Cursos de MBA a distância da ESALQ/USP recebem inscrições

Programas são oportunidade para quem busca qualidade de ensino com praticidade

(Soja Brasil)

aplicativo

Soja Brasil lança aplicativo para iPhone e iPad

Versão atualizada do app é mais leve e apresenta novas funcionalidades

(Canal Rural)

VOCÊ NO RURAL

Conheça as nossas vagas e faça parte do principal
veículo de comunicação do agronegócio do país

BOLETIM

Resumo de Cotações

R$ / @ FOBAtualizada em:
31/10/2014 às 17:30
  • UF
  • Praça
  • Compra
    • MA
      • Balsas
      • 51,00
    • PR
      • Cascavel
      • 59,00
    • MS
      • Dourados
      • 60,00
    • RS
      • Passo Fundo
      • 64,00
    • MT
      • Rondonopolis
      • 59,00
    • GO
      • Rio Verde
      • 60,00
    • SP
      • Bebedouro
      • 60,50
    • TO
      • Pedro Afonso
      • 49,50
Ver mais dadosDisponibilizado por Safras & Mercado

ANUNCIE

 
(Divulgação/RuralBR)

ANUNCIE NO RURALBR

Você pode anunciar em todo o portal. Confira nossos formatos de publicidade

(Divulgação/clicRBS)

Canal Rural NO TWITTER

Siga o @canalrural e receba as dicas e atualizações em primeira mão, diretamente no seu twitter

RSS

 
(Divulgação/RuralBR)

FEEDS RURALBR

O noticiário do portal RuralBR também está disponível no formato RSS. Confira todos os canais disponíveis

Canal Rural possui diversas formas de interação com o público (Canal Rural)

Fale com o Canal Rural

Você pode enviar suas sugestões de reportagem para nossa equipe

Canal Rural

© 2011-2014 RuralBR.com.br

Todos os direitos reservados